Que conquista! Confira o que disseram os campeões de todas as categorias

Já estão nas nossas redes sociais trechos dos vídeos com entrevistas dos campeões em cada uma das categorias do inesquecível 39º Enduro da Independência, disputado entre os dias 4 e 7 de setembro entre as mineias São Lourenço, Caxambu, Itajubá e a ´paulista Socorro.

De qualquer forma, apresentamos aqui, para deixar novamente documentado, como estava “falando” o coração de cada dono do pódio, em entrevistas concedidas assim que deixaram o palco da premiação, ainda em Socorro, no início da noite de terça-feira, 7 de setembro.

Uma mistura de emoção, superação, alegria, amizade, resistência. E a vontade de voltar em 2022 para reescrever hist´órias ainda mais incríveis.

Vale a pena conferir!

Gabriel Martins (Itajubá-MG) – campeão da categoria Elite

“É inexplicável. Eu lutei muito, me preparei muito para essa prova. Não esperava vencer. Me coloquei no primeiro dia para ver como eu estava diante dos outros competidores. Sabia quem eram os favoritos a vencer. Mas disse: vou fazer minha prova, fazer o que sei que é andar de moto e navegar.”

“Fiquei em segundo no primeiro dia. Larguei em segundo na sequência. Fiz uma prova bem cautelosa no segundo dia. Foi muito longo. Justamente para segurar energia para o terceiro dia. Sabia que ia chegar em casa e teria alguma vantagem. Então arrisquei mais, consegui duas vitórias. Neste último dia, saindo de casa, consegui mais uma vitória e, chegando, tentei administrar o máximo possível.”

“Ter meu nome perto do Jomar, do Bomba, do Lulu é uma honra imensurável para mim. É uma surpresa muito grande ter vencido.”

“Acredito que é, de certa forma, uma inspiração, uma motivação para todo mundo. Qualquer um é capaz. É só batalhar, insistir no esporte. É uma modalidade muito complexa, tem muita coisa para dar certo. Eu me dediquei bastante.”

“Não sei te explicar qual que é o sentimento de esta segurando esse troféu aqui, de ter meu nome gravado nele. Era algo que eu nem sonhava. Parecia algo tão distante, e eu conquistei isso com muito esforço. Foram quatro dias de muita luta, mas estou muito satisfeito. Espero poder inspirar novas gerações.”

Saulo Bolandini (Juiz de Fora-MG) – campeão categoria Graduados

“Cara é inexplicável! Coração tá aqui, no peito, mas parece que está do lado de fora. Estou muito feliz. Foram quatro dias que só quem competiu sabe a dificuldade.”

“No primeiro dia, sofri bastante: fome, sede, muita trilha pesada, tem que acelerar. No segundo dia, fui mal, fiz um quarto e um quinto. No terceiro dia, dei tudo que tinha. Fiz primeiro e segundo. Para no último dia dar uma administrada. Graças a Deus deu tudo certo!”

Vinícius “Galego” Morais (Belo Horiozonte-MG) – campeão Over 40

“Como diz o bom mineiro, carro apertado é que canta. Então, disputar com o Darinho (Dário Julio), com o Rodrigo Amaral – que teve a infelicidade de quebrar a moto -, para mim é um grande prazer. Quando comecei a andar no regularidade, eles eram os caras da elite. Atualmente a 40 é uma elite para quem tem a idade. Assim, fico muito feliz de poder levar esse troféu para casa.”

“Vou falar para você. Eu dei o meu sangue, minha concentração. Não dormi nos últimos dois dias de prova. Porque foi muito legal, a disputa foi limpa e valeu à pena.”

Élder Neder e Romualdo Neder (Três Corações-MG) – campeões da categoria Dupla Graduado

Romualdo: “É a categoria de duplas com a média mais alta, e a emoção é muito grande. São quatro dia lutando contra todas as adversidades e mantendo a parceria, que é o primordial.”

Élder: “Além de ser uma dupla, somos primos. Sempre parceiros. O troféu fica em família e vamos ter que reforçar a estante”

Alisson “Branquinho” Pereira (Lagoa da Prata-MG) – campeão da categoria Over 45

“O último foi um dia excepcional. Meus companheiros me ajudaram muito no final. Todo enduro foi muito competitivo. Essa emoção só dá no Independência. Só tenho que agradecer, muitas trilhas, muita paisagem, muita coisa bonita. Só aqui que a gente acha isso. No mundo todo, só existe aqui.”

“Cada ano que passa, a gente valoriza mais estar aqui, querendo participar mais e mais. Bom demais, Valeu!”

Sandro Hoffmann (Venda Nova do Imigrande-ES) – campeão Over 50

“É muito gratificante. Isso aqui é fruto do trabalho que fazemos durante o ano. Você se vê consagrado em uma prova como essa. Ganhar o Enduro da Independência é como ser campeão brasileiro daquele ano. É um peso bem caprichado mesmo.”

“Você vê as histórias de cada categoria têm durante esses quatro dias. Foram exaustivos. O segundo e o terceiro dias foram os mais pesados. No último, um pouco mais leva, mas de muita técnica e sem poder dar vacilo para poder ser campeão.

Felipe Arantes (Cruzília-MG) – campeão categoria Brasil

“Para mim é muita gratificante. Venho de uma modalidade muito diferente, o motocross, ainda mais para o enduro de regularidade. Desde 2018, quando entrei para o Independência, andei na Dupla Novatos, agora três anos de Brasil para conquistar o primeiro lugar. Foram anos de luta, com problemas. Mas graças a Deus consegui levar esta edição.”

Breno Simões (Sete Lagoas-MG) – campeão categoria Intermediária

“Estou muito emocionado. Só quero dedicar esse troféu sofrido, pela minha primeira participação, aos meus dois filhos. Não tem nada mais a não ser agradecer a Deus e a eles.”

“Foram quatro dias sofridos. Perdi minha pedaleira no terceiro, mas não desisti. Vamos comemorar agora, eu e o Chulica (Gleizer Maciel), que ficou em segundo com o pessoal da equipe. Muito feliz e agora é esperar o ano que vem.”

Vinícius Mendes e Igor Mendes (Santos Dumont-MG e Belém-PA) – campeões categoria Dupla Intermediária

Igor: “Estou muito feliz. Rodei mais de 3500km para vir com eles. Agradecer primeiro a Deus, minha mãe, meu pai, minha namorada, meu dupla que é bom pra caramba. Foi show de bola. Ano que vem to aí.”

Vinícius: “Esse aqui é minha joia. Íamos correr eu e meu irmão, mas ele pulou fora. Falei: vou chamar um de peso. Esse aqui nunca correu regularidade, estreando em grande estilo. E fomo campeões!”

Rodrigo “Paraguai” Lopes e Reginaldo Andrade (Nova Lima-MG) – campeões categoria Dupla Over 35

Reginaldo: “Meu pai teve um problema de saúde muito sério na semana passada, foi internado. Teve alta um dia antes da chegada. Não contei isso para ninguém aqui. Falei com ele que vinha buscar esse troféu para ele. E para minha esposa que foi nosso aniversário de casamento. Dedico essa conquista para ela e minha família. Além do meu dupla que é meu padrinho na equipe.”

Paraguai: “Ele não falou nada para mim. Guardou em segredo. Queria dedicar essa conquista á minha família, a Deus e a meu parceiro que brilhou demais. Nós brilhamos. Campeões, show!”

José Aparecido Ferreira e Leonardo Ferreira (São Paulo-SP) – campeões categoria Dupla Pais e Filhos

José: “Andar com o filho, correr com ele, já é emocionante. E ganhar um título com o filho do Enduro da Independência é inexplicável a felicidade.”

Léo: “É um privilégio, primeiro, estar andando com o pai. Poder levar o troféu de um evento como esse é muito importante para nós. Vai ficar marcado na nossa história.”

Bárbara Neves (Aparecida de Goiânia-GO) – campeã categoria Feminino

“Estou muito feliz por mais um título do Enduro da Independência. É uma prova muito importante para mim. O enduro de regularidade mora no meu coração. O Independência é uma prova incrível. Uma das mais esperadas do ano para mim.”

“Todos os pilotos da equipe me ajudam. O chefe da equipe, meu pai. Isso daqui é um título não só meu, mas de todo mundo.”

Pericles Dutra (Londrina-PR) – campeão categoria Over 55

“Essa é a terceira vez que ganho. É sempre um prazer vencer porque aqui, o Enduro da Independência, é sempre muito difícil. Os pilotos são muito fortes, e as trilhas bastante técnicas. Estou muito feliz com o resultado e porque os companheiros vierem junto fazer os apoios, meu filho está aqui comigo. Estou bem contente, e ano que vem estou aqui de novo!”

Manoel Resende (Juiz de Fora-MG) – campeão categoria Over 60

“O nosso esporte é muito democrático. Além de ter o companheirismo. É legal que nós, de 60 anos, estamos conseguindo andar, tem gente nova iniciando. Realmente é muito legal. Fico realmente muito feliz em estar voltando evou me dedicar para o ano que vem fazer mais uma vitória.”

“A homenagem que fiz ao Tunico foi porque a última vez que encontrei com ele foi o Enduro da Independência do ano passado. Ele é uma pessoa muito queria minha e do meu filho.”

“Vou dedicar esse troféu ao meu filho, Thiago, que foi meu apoio. Na verdade estou nessa situação de estar andando atualmente, empolgado, graças a ele.”

Elizeu Júnior (Lambari-MG) – campeão categoria Novato

“É muito gratificante vencer o Enduro da Independência. Comecei a prova muito mal, deu problema na moto. Depois, fomos melhorando de acordo com a prova. Muito feliz também do meu segundo Independência. Ano passado competi com meu pai, ganhamos. E no segundo ano já ganhar a Novato é muito bom!”

“Para começar é só comprar uma cabritinha velha, é assim que começa. Só andar uma semana e já pode ir na categoria estreante, ver como é. O que conseguir arrumar já tá bom.”    

Thales Uemura e Renato Uemura (São Bernardo do Campo-SP) – campeões categoria Dupla Estreante

Thales: “Primeira vez que participamos do enduro de regularidade. Certamente foi uma experiência única, ainda mais fechando com chave de ouro e conseguindo vencer, com a melhor companhia que é meu irmão. Tivemos algumas brigas e discussões, mas é irmandade acima de tudo. No final deu tudo certo.”

Renato: “O que importa foi que conquistamos o título. Embora tenham tido várias brigas e tudo mais, no final deu certo. Conseguimos andar bem, e o resultado no final foi bom. Com certeza vamos voltar!”

Kielder Lopes (Lagoa da Prata-MG) – campeã categoria Equipes – Q4 Racing Team

“Foi uma excelente prova. Parabéns aos organizadores. Nos sentimos privilegiados por termos pessoas altamente competentes para organizar uma prova de tamanha galhardia. Parabéns a todas as cidades que acolheram os pilotos e a todos eles. Somos privilegiados em participar de tal evento. Muito obrigado a todos”

“Tivemos uma experiência no último dia muito bonita. Competi na Over 45, uma disputa muito acirrada, todos os dias. Sete pilotos buscando o título e os lugares no pódio. No apagar das luzes, quando se percebeu que um dos pilotos teve uma dificuldade técnica, todos os outros ajudaram, porque ele deveria conquista essa vitória por mérito. Percebi que esse é o melhor esporte do mundo mesmo. Antes da vitória, vale mais a amizade e o reconhecimento. Tive a sensação de estar no lugar certo, no esporte certo.”

“Viemos com mais de 60 pessoas para o Enduro da Independência, mais de 30 pilotos. Estivemos em quase todos os pódios. Fruto de um trabalho, de amizade, desse espírito off road que é único. Sou só agradecimento aos meus amigos, a todos os integrantes. O capitão da equipe de regularidade é o Galego. Tem feito um grande trabalho, e agradeço a todos que estiveram por trás disso.” 

Texto: Misto Quente Comunicação

Foto: Léo Tavares

Coordenação: Lúcio Pinto Ribeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *